Showing Page:
1/7
TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA
Showing Page:
2/7
O EXAME DA PELVE E DA ARTICULAÇÃO COXO-FEMORAL
(Com interesse ósseo)
Com alguma freqüência nos deparamos com solicitações
de estudo da pelve com interesse na sua estrutura óssea,
exemplo dos casos dos tumores que acometem estes
tecidos.
Será importante no momento da entrevista com o paciente
e a partir das informações do médico solicitante a
identificação desta situação, descaracterizando assim, a
necessidade de preparo do paciente com contraste oral
e/ou via retal.
A critério do médico radiologista o paciente poderá ou não
fazer o exame com contraste iodado.
Para o estudo de toda a pelve os cortes são feitos com 5
mm de espessura desde um plano superior às cristas
ilíacas até um plano inferior aos ísquios.
O FOV deve cobrir toda a região da pelve. A
documentação é feita em duas janelas, uma para osso e
outra para partes moles. A documentação ainda poderá ser
enriquecida com a inclusão de modelos de reformatações
coronais e sagitais ou reconstruções tridimensionais.
Quando o estudo está restrito apenas a uma das
articulações coxo-femorais, tomamos as seguintes
precauções:
FOV reduzido à região de interesse Cortes iniciando-se
num plano superior ao acetábulo e ultrapassando os limites
do trocanter femoral menor.
Espessura de corte de 3mm Incremento de 3 mm.
Showing Page:
3/7
Posicionamento dos pés com discreta rotação interna.
Documentação de partes moles e osso e reconstruções
tridimensionais mais reformatações coronais no plano do
colo do fêmur.
JOELHO
Com o advento da aquisição helicoidal aumentou a
especificidade da tomografia computadorizada no estudo
das articulações. Os equipamentos helicoidais permitiram a
aquisição de grandes blocos de imagens, muitas vezes de
pequena espessura, com a possibilidade de reconstruções
em curtos intervalos, favorecendo os modelos de
reformatações multiplanares e tridimensionais.
O estudo do joelho com cortes de 3 mm de espessura
reconstruídos a cada 1,5 mm é um procedimento
largamente utilizado quando se pretende trabalhar com
modelos de reconstruções diversos.
Alguns serviços, chegam mesmo a fazer planejamentos
com cortes de 1 mm , com reconstrução de tomogramas a
cada 0,5 mm.
Indicações: Tumores, Fraturas patológicas, Lesões
cartilaginosas, lesões ósseas em geral.
O planejamento do exame de rotina está voltado para um
estudo unilateral. Porém, Em alguns casos pode-se
realizar bilateralmente, comparando-se os joelhos e após,
quando for fotografar, fotografa dando um zoom no joelho
de interesse.
Showing Page:
4/7