Showing Page:
1/9
1
Neuroanatomia
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO CENTRAL:
(FUNCIONA COMO SE FOSSE UMA CAIXA DE COMANDO)
FUNÇÕES:
Sensitiva: capacidade de sentir os estímulos
dos músculos
Integradora: entende as informações do
meio
Motora: através do sistema nervoso
somático manda movimentos
Responsável pelas tarefas mais complexas
do SN
Resposta cefálica: quando não precisamos de um
sinal sensorial para gerar uma resposta, essa
resposta é iniciada no cérebro, sem estímulo do
meio (ex: mexer no celular)
O SNC não precisa criar um sinal de saída
mensurável para as divisões eferentes, ou seja, não
necessariamente quando o SNC toma uma decisão
ele precisa mandar um estímulo para o periférico
NEURÔNIOS:
Principal célula, diferenciada em excitabilidade e
condução
Excitabilidade: quando recebe um estímulo gera um
impulso nervoso (potencial de ação), o qual percorre
todo o neurônio para conduzir a informação até o
cérebro;
Tem capacidade de conduzir todo o impulso elétrico
até o terminal axonal, para que libere um
neurotransmissor, o qual passa a informação para
um órgão ou para outro neurônio até chegar
efetivamente ao cérebro;
São células específicas em gerar impulso nervoso e
conduzi-los para que eles passem informação ao
SNC.
CÉLULAS DA GLIA:
Maioria das células do SN não são neurônios, e sim,
células da glia (neuroglia). Fazem as funções tróficas
e também de sustentação do SNC. O neurônio ficou
tão especializado em passar informações que teve
que delegar suas outras funções a outras células. A
maior parte das doenças do SNC são a nível dessas
células.
ASTRÓCITOS:
Astrócitos protoplasmáticos: corpo celular menor,
com mais ramificações;
Astrócitos fibrosos: corpo celular maior, com menos
ramificações;
Constituem mais de 50% das células do SNC; atua na
reserva de nutrientes, sustentação do SNC e na
barreira hematoencefálica.
Quando ocorre o impulso nervoso, acontece
liberação de neurotransmissores, os Astrócitos
impedem que esses neurotransmissores escapem
pela sináptica, impedindo com que outros neurônios
recebam esses neurotransmissores.
Ajudam no regulamento do conteúdo químico do
espaço extracelular; degradam neurotransmissores e
liberam fatores neurotróficos, que estimulam o
crescimento do neurônio.
Proteção frente ao estresse oxidativo, impedindo a
formação de radicais livres que matam as células
Formam pés vasculares, que se ligam aos nossos
vasos sanguíneos, absorvendo glicose e passando
diretamente para o neurônio, alimentando-o
MICRÓGLIA:
Células de defesa do SN; barreira hematoencefálica
que reveste o cérebro, impedindo a entrada das
nossas células de defesa no SNC, sendo necessário a
criação de micróglias para defende-lo. Apresentam
antígenos, se comunicando com o corpo,
informando que algo está errado.
Quando ocorre fagocitose, ela muda seu estado de
estrela, para ameba, nessa mudança de estado, ela
libera radicais livres e substâncias inflamatórias, os
quais destroem neurônios
Quando é gerado uma informação muito grande,
pode fazer uma lesão adicional no sistema
conhecido como AVC
EPENDIMAIS:
Showing Page:
2/9